Navalha no Olho é um pequeno manual de leitura que propõe a instrumentalização do olhar, evidenciando suas condições construtivas, tanto materiais quanto discursivas. Através de uma série de operações simples – cortes, dobras e colagens – o livro leva quem o lê a construir objetos, e no processo, construir um texto, usando tanto as palavras presentes na página, quanto as que o leitor traz consigo.

N​​as suas 24 páginas um texto composto por citações e costuras apresenta estratégias de construções de sentido, distribuído na página tanto nas faces de sólidos planificados quanto no espaço entre eles. Essas planificações podem ser montadas de forma a transformarem-se em objetos tridimensionais, dando novo sentido as palavras neles inscritas, uma vez que seus lados e ângulos geram novas relações entre elas. A construção desses objetos também pode ser inteiramente virtual, sem que elas efetivamente se tornem objetos tridimensionais. Sua construção material depende apenas do desejo do leitor, assim como a direção, ordem e ritmo da leitura com um todo.

O objetivo do livro é a morte de quem escreve para o nascimento de quem lê: o leitor como o espaço de construção de sentido. Exemplifico esse espaço encerrando o livro com um mapa, uma constelação, de todos aqueles cujos textos de alguma forma foram utilizados e redobrados na sua montagem.

 

Navalha no Olho faz parte do acervo de livros de artista do Museu de Arte do Rio.

Navalha no Olho

2018

impressão sobre papel

ofiício e alumínio

15 x 30 cm

 © 2020 por Pedro Pessanha