O poema/objeto é formado por duas placas, uma opaca e uma transparente, anexadas por uma dobradiça. A articulação entre as duas é o que gera sua leitura, como o virar de uma página. O gesto do leitor troca o lugar da vogal e pela vogal o: o próprio vértice do objeto sugere e confirma as inscrições do poema. A construção de discurso depende da mecânica da peça e da ação que ela incita.

Vértice é Vórtice

2018

placa de acrílico opaca e transparente,

dobradiças e impressão sobre papel ofício

15 x 42 cm

 © 2020 por Pedro Pessanha