Cubos com letras distribuídas em suas faces flutuam sobre ventiladores, girando de forma errática. Para formar palavras, o leitor deve capturá-las no ar e, no instante em que elas são formadas, deixam de existir.

 

Acelerando a transmutação das palavras explicita-se o caráter ativo da leitura: se escrever é pastorar tempos, ler é caçá-los. São muitas as combinações possíveis: AVE, ERA, ASA, EVA, ARA, ERE, ARE, AVA, sendo a ordem entre elas dependente do acaso e do desejo de quem lê. Cada escolha é uma bifurcação do leitor, o caminho/sentido é construído por ele, revisitando o momento de criação no contato com o outro, em um movimento contínuo.

VOO foi concebido durante o Programa Carmen Portinho, uma residência na Galeria Aberta.

Voo

2019

Impressão sobre papel,

acrílico e ventiladores

cilindros: 26 x 13 x 13 cm

cubos : 7 x 7 x 7 cm

 © 2020 por Pedro Pessanha